terça-feira, 24 de maio de 2016

Casa Santos Lima, Quinta de Bons-Ventos Tinto, VR Lisboa 2014 (Portugal)

Vinho: Quinta de Bons-Ventos Tinto, VR Lisboa
Safra: 2014
Região: Lisboa
País: Portugal
Vinícola: Casa Santos Lima (http://www.casasantoslima.com)


Uma das coisas que mais chamam a atenção no universo enófilo é a quantidade de surpresas com as quais nos deparamos à medida em que passamos a provar os mais diversos tipos de vinho. Como o fato, por exemplo, de degustar uma garrafa fantástica, que pode ser encontrada à venda em qualquer supermercado e com preço muito em conta.

É o caso do vinho desta postagem.

É muito comum encontrar pessoas que ignoram completamente os vinhos mais baratos. Elas costumam declarar aos quatro ventos que vinho bom deve ter preço mínimo de três dígitos, e que qualquer coisa abaixo disso sequer merece consideração. Um preconceito infundado que soa ainda mais irônico quanto se nota que o Quinta de Bons-Ventos dá baile em muito vinho safado que passa dos cem reais.

Enfim, um verdadeiro exemplo do que podemos seguramente chamar de muito bom e barato.


Um pouco de história

A Casa Santos Lima é uma vinícola familiar fundada no final do século XIX, hoje comandada pela neta e pelo bisneto do fundador.

A área plantada abrange 290 hectares, sendo distribuída em diversas quintas contíguas, com destaque para a Quinta da Boavista, Quinta das Setencostas, Quinta de Bons-Ventos, Quinta da Espiga, Quinta das Amoras, Quinta do Vale Perdido, Quinta do Figo e Quinta do Espírito Santo.

Apesar destas propriedades pertencerem à família Santos Lima há mais de um século, foi só em 1996 que José Luís Santos Lima Oliveira da Silva abandonou a carreira de mais de 20 anos no setor financeiro para começar a engarrafar e comercializar seus vinhos, que hoje são exportados para 40 países em cinco continentes.

Os nomes dos inúmeros rótulos produzidos geralmente refletem os nomes das quintas, em versões varietais ou em cortes produzidos a partir de uvas autóctones e internacionais.


O vinho degustado: Quinta de Bons-Ventos Tinto, VR Lisboa 2014

As castas que compõem o blend são Castelão, Camarate, Tinta Miúda e em menor proporção Touriga Nacional. A Castelão, também chamada de Periquita e João de Santarém, é a segunda casta mais plantada de Portugal (coisa que só fiquei sabendo agora). Já a Camarate é pouco conhecida e cultivada, tendo similaridades genéticas com a Alfroucheiro e a Castelão. Tinta Miúda é outro nome dado à Graciano, mais conhecida pelos vinhos provenientes da região espanhola de Rioja. A Touriga Nacional dispensa apresentações, sendo considerada por muitos a casta portuguesa mais nobre de todas.

Com aromas que remetem aos toques de frutas vermelhas esperados de um bom blend português, o olfato é ainda marcado por notas de especiarias. Em boca o equilíbrio impressiona, e percebe-se que a breve passagem por carvalho foi ideal para adorná-lo com uma suavidade ímpar, que confere ao néctar a textura aveludada que tanto amamos em nossos vinhos tintos. A acidez não é pronunciada e os taninos são macios.

O vinho foi escolhido com mais dois amigos para acompanhar um jantar de fim de noite com massas e carnes no restaurante Genésio Pasta e Chopp, localizado no bairro Vila Madalena em São Paulo. Devo dizer que a temperatura ambiente bem fresca também ajudou na sua apreciação.

Saúde!

5 comentários:

  1. Concordo plenamente com as menções feitas ao Quinta de Bons Ventos.

    Degustamos pela primeira vez na sexta 02-09 e foi uma surpresa maravilhosa. Hoje, domingo, comprei as últimas três garrafas que haviam na minha adega preferida.

    Nicanor Couto

    ResponderExcluir
  2. Hoje me deparei com ele a 29,90. Pena que só havia uma garrafa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que achado, Rodrigo!
      Esses dias atrás levei uma meia-garrafa de presente para uma amiga. Essas pequenas também acabam rápido... Hehehehe

      Excluir
  3. Nossa!! Estou aprendendo a tomar vinho e comecei com esse, que adorei!!!

    ResponderExcluir
  4. Esse vinho realmente é muito bom. Comprei uma garrafa há um tempo atrás sem maiores expectativas, e me surpreendi. Um vinho aveludado, fácil de beber, muito sabor. Tem sido meu vinho favorito...

    ResponderExcluir